Assentamentos, Partilhas

O direito universal à respiração

Há um ano líamos em busca de respostas o texto “O direito universal à respiração”, de Achille Mbembe, que, de tamanho impacto em nossas práticas, contribuiu para dar nome ao projeto: RESPIRO.

O autor nos ajuda a pensar como a compreensão do ciclo de destruição humana (passado, presente e futuro) é fundamental para o entendimento de como um vírus está sendo capaz de devastar vidas e grandes sociedades.

A Covid-19 se instaurou em um mundo já desigual e em desequilíbrio e, após um ano de pandemia, está evidente que o seu efeito sobre os diferentes grupos e países não é o mesmo.

Como nos sugere Mbembe, não se trata de combater um mal para voltarmos ao que era antes: a reconstrução “só poderá ocorrer ao custo de uma ruptura gigantesca, produto de uma imaginação radical”.

É necessária uma “interrupção voluntária” para reconstruir um outro em comum, não somente entre os humanos, mas entre a humanidade e a própria biosfera.

O texto você pode acessar aqui!

🌺 Com carinho,
Respiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *